LISBOA EM 5 DIAS // Portugal

Lembro do dia em que os meus pais chegaram em casa depois da primeira viagem internacional deles.

Era uma euforia só. Malas abarrotadas de presentes e álbuns e mais álbuns de fotos que eles mandaram revelar por lá mesmo – sim, estamos falando de uma época em que ainda se revelava fotos com frequencia.

Meus pais tinham acabado de voltar de Portugal e estavam completamente apaixonados.

Eu e o meu irmão éramos muito pequenos e, quase que sem interesse, tivemos que ver foto por foto das centenas que mostravam cada passo deles por lá.

Lembro de uma Portugal velha, escura, sem graça – para a cabeça de uma criança que ainda sonhava com a Disney.

Alguns muitos anos depois me vejo arrumando as malas para o mesmo destino da primeira viagem internacional dos meus pais. Mas agora, obviamente, a minha cabeça é outra e os meus olhos estão esperando ver uma Portugal diferente da deles mas não menos apaixonante.

Ainda sem saber ao certo o que encontraria pelo caminho pesquisei cada cidade, cada bairro, cada cantinho destas terras que mereceriam nossa passada.

Talvez por ainda ter guardado a imagem daquela “Portugal dos meus pais” nunca tinha feito questão de ir pra lá mas agora, que descobri o quanto à Portugal deles é apaixonante, mudei de opinião e decidi ir!

Desta vez não vou sozinho. Tenho a companhia de um grande amigo que já havia comprado passagem para Lisboa. Me juntei à ele e finalmente encarei àquelas terras. E lá fomos nós! Eu e o Diego Alegre para desbravar esse cantinho da Europa.

Voltei de lá recentemente me arrependendo por não ter ido antes.

Portugal é um dos lugares mais incríveis que já pisei. Aquela Lisboa velha, escura, sem graça ficou na memória antiga de uma criança que nem existe mais.

Volto feliz por ter conhecido uma Portugal moderna, colorida, cheia de opções de lazer e convidativa à retornar.

Não há um mês em que eu não abra o meu computador para olhar e olhar novamente às centenas de fotos que tiramos por lá. E carrego, até hoje, a mesma euforia dos meus pais quando eles voltaram da terra dos patrícios.

Prepare-se para uma Portugal viciante e que vai deixar saudade, muita saudade.

Sinto falta daquelas ruas, daquele sotaque, das comidas e dos cheiros.

Das cores dos prédios e até do vento gelado.

Das pedras em que sentei e até das avenidas sem fim.

Da noite de Lisboa e até das minhas tentativas de imitar o cantar da fala deles (velho truque brasileiro para não ser enganado pelos taxistas locais).

Portugal, antes tão longe de mim, agora faz parte de mim…

****************************************************************************

Por isso vou didvir com vocês um pouco desta experiência.

Se você pretende conhecer Lisboa segue um roteiro para cinco dias:

DIA 1:

Chegada aeroporto / Translado até hostel.

Chegamos em Lisboa por volta das oito horas da manhã. Era inverno e fazia muito frio. Optamos por ficar em um hostel – ainda mais na Europa eles podem ser até melhores que um hotel e ao mesmo tempo muito mais econômicos.

Nos informamos com a equipe do hostel como chegar de ônibus até lá. O aeroporto de Lisboa fica dentro da cidade e é perto do centro mas se você quiser poupar alguns euros ainda recomendo o ônibus que é super fácil e seguro. Em frente ao aeroporto há várias paradas. O importante é você já buscar com os responsáveis do lugar em que vai ficar as informações de como se chega até lá.

Sugestões de hostels que ficamos no link: DICAS DE HOSTEL EM LISBOA

Se você chegar pela manhã é bom pensar que vai perder o turno todo entre chegada, translado e acomodação no hotel ou hostel. Ou seja: os passeios devem começar à tarde.

LISBOA BAIXA (ARCO DA RUA AUGUSTA + PRAÇA ROSSIO + PRAÇA DO COMÉRCIO)

Comece conhecendo Lisboa pelo seu melhor. O roteiro que vai fazer você se apaixonar logo de cara por esta cidade incrível. A região que vamos começar é conhecida por Lisboa Baixa. Boa parte de Lisboa fica no alto dos morros mas esta parte fica bem embaixo, próximo do mar. Por isso este nome: Lisboa Baixa.

A rua Augusta é uma das principais da cidade e também uma das mais bonitas. Tem gente, tem lojas, tem vida! Rodeada por comércio e quase toda fechada para carros. Você vai poder caminhar tranquilamente por ela. A rua Augusta liga dois pontos turísticos de Lisboa: a praça do Rossio e a praça do Comércio.

Sugestão: pegue um táxi, metrô ou ônibus e pare em qualquer altura da rua Augusta. Faça ela a pé. De ponta à ponta. Se vieres de metrô é melhor descer na estação Rossio (que já é na praça Rossio). Comece conhecendo por ali e só depois caminhe pela Rua do Comércio. A praça Rossio tem vários restaurantes, lanchonetes, bares. A estação de metrô do Rossio é outro ponto imperdível. Há vários bares e lojas no entorno e o clima é super agradável.

Como chegamos cedo em Lisboa e durante a manhã largamos as malas no hostel decidimos almoçar em um pequeno restaurante em Rossio mesmo. Depois percorremos toda a rua Augusta a pé (onde encontramos uma Zara gigantesca e muito, muito barata), lojas de vinho, marcas famosas e pequenas lanchonetes onde se pode comer em mesas colocadas no meio da rua Augusta.

A rua Augusta é bonita a qualquer hora do dia e super segura de caminhar. Percorremos ela nesse primeiro dia e voltamos um início de noite onde jantamos por ali mesmo. Escolhemos uma lanchonete super barata e comemos algo que parece o nosso misto quente e um suco natural. De sobremesa os famosos pastéis de clara.

Terminamos a caminhada na Praça do Comércio. Trata-se de uma praça gigantesca e vazia – dizem que é a maior da Europa. Nela se tem a primeira vista de emocionar: o rio Tejo. Aqui era a antiga entrada oficial de Lisboa. Ou seja, todos os chefes de estado e homens importantes que chegavam pelo mar, precisavam navegavar pelo Rio Tejo e paravam as embarcações nos degraus de mármore da praça do Comércio. E desciam ali, perto dos grandes castelos da cidade. Era às boas vindas, a primeira imagem de Lisboa. Por isso um cantinho tão especial. Hoje, chegam os turistas e se encantam tanto quanto os convidados daquela época.

Ali você pode ver os bondes passarem e pode também chegar bem pertinho do rio.

Importante: a praça é rodeada por bares e restaurantes. Todos caros! Se você quer poupar dinheiro, ainda mais no início da viagem, passe longe deles. Escolha os bares da rua Augusta ou os restaurantes da Praça Rossio… bem mais em conta.

Nesta famosa praça está o pórtico da Rua Augusta. Gigantesco!

37085_10200185647466610_1390754950_n

CASTELO DE SÃO JORGE

Agora é para se apaixonar de vez, caso a praça do Comércio não tenha te conquistado.

O Castelo de São Jorge fica bem próximo à praça do Comércio, da Rua Augusta e da Praça Rossio mas no alto de um morro. Você pode subir de táxi, ônibus, bonde ou a pé – que foi o nosso caso. É uma subidinha boa mas que vale a pena pois você pode ir parando em qualquer ponto que te chame a atenção. Quanto mais vpcê sobe mais a vista vai ficando linda. Observe que muitos turistas sobem a pé o morro até o Castelo de São Jorge. Para chegar até lá é só ir perguntando o melhor caminho. É super perto e qualquer pedestre, comerciante e até os mesmo turistas vão saber informar por onde se sobe.

Lá do alto, prepare-se para a imagem mais bonita da cidade. Você vai perder mais de uma hora só observando Lisboa deste outro ângulo. É claro que para ter a visão mais incrível vai ser preciso entrar no pátio do castelo – o que é cobrado uma pequena taxa. Pague! A visita ao Castelo de São Jorge é obrigatória! A taxa é de mais ou menos 7,50 euros.Estudantes, idosos e pessoas com deficiência pagam bem menos. Jornalistas, com agendamento prévio, não pagam.

O Castelo de São Jorge antigamente era a residência real de Portugal e o QG para importantes encontros políticos mas depois de um terremoto que atingiu a região foi interditado. Havia o medo de que viesse abaixo.

Depois de algumas reformas foi tombado patrimônio da humanidade e hoje serve de visitação para turistas.

Acompanhe a programação antes de visitá-lo: SITE CASTELO DE SÃO JORGE

479740_10200185647186603_2011873868_n

 

DIA 2:

Se ontem você dedicou parte do dia para conhecer a Lisboa Baixa agora vamos subir! Vamos conhecer o Bairro Alto.

CHIADO

O Chiado fica bem próximo da Praça Rossio. Ou seja, você pode descer na estação de metrô Rossio e ir a pé ou pegar algum táxi (sairá muito barato pq é muito perto mesmo). O único detalhe é que para chegar no Chiado é preciso subir algumas lombas já que estamos agora subindo a cidade. Você pode descer também na estação BAIXO CHIADO. É mais perto, mas prefiro sempre caminhar um pouquinho mais para conhecer bem a região.

O Chiado é um bairro apaixonante! É cheio de livrarias, cafés, restaurantes. A cara de Portugal! Observe arquitetura dos prédios!

É no bairro Chiado que fica outro importante ponto turístico e obrigatório de Lisboa: o café A Brasileira.

CAFÉ A BRASILEIRA 

Um dos cafés mais importantes desta terra. Fica na praça principal do bairro Chiado. Para chegar lá você pode descer na estação de metrô BAIXO CHIADO. A estação fica praticamente na frente do café. É só dar alguns passos e já estará na porta do lugar.

O Café A Brasileira foi fundado em 1905 e vendia o melhor do café brasileiro. Não fazia muito sucesso por lá até que o local virou ponto de encontro para grandes poetas, escritores famosos e intelectuais da época.

O poeta português Fernando Pessoa era um dos frequentadores mais assíduos do café A Brasileira. Tanto que hoje há uma estátua dele em uma das mesas da rua. Não há como voltar pra casa sem tirar uma foto tomando um cafezinho com Fernando Pessoa.

Entre e tome nem que seja um suco ou, faça como eu e o meu amigo Diego Alegre: compramos vários pastéis de Belém (apesar que muitos dizem que pastel de belém é só o que se compra propriamente em Belém e que os outros são genéricos).

ELEVADOR DA GLÓRIA

Optamos por subir até o Bairro Alto a pé mas você pode dubir até lá de uma forma bem clássica: usando os famosos elevadores de Lisboa. É como se fossem pequenos bondinhos que sobem o morro. O passeio custa alguns centavos e sobe pouco menos de 300 metros de altura. Funciona desde os anos 1800. Clássico e deve render boas fotos!

ALFAMA

Um dos bairros que é a cara de Lisboa. As casas conservam a arquitetura antiga com aqueles famosos azulejos portugueses. Perca alguns minutos apenas caminhando pelas ruelas deste bairro. Sem destino mesmo! Apenas caminhe! A sensação que você vai ter é de voltar no tempo enquanto estiver aqui.

BAIRRO ALTO

Saindo da estação de metrô Chiado você pode caminhar um pouco mais (sempre subindo as ladeiras) e você chegará ao famoso Bairro Alto. Recomendo o bairro Alto para um final de tarde e início de noite. Aqui funcionam pubs, bares e baladas. É um reduto da boemia de Lisboa. A maioria das baladas é formada por bares pequenos, simples e que não cobram para entrar. Você pode entrar e sair das festinhas a hora que bem quiser e sem precisar pagar por isso.

Em algumas delas encontramos muito som brasileiro. Estivemos por Lisboa no auge do sertanejo universitário. Portanto Michel Teló, Gusttavo Lima e outros neste estilo tocavam à toda hora!

Há alguns bares temáticos. Tudo simples e pequeno mas incrível!

É como se fosse uma Cidade Baixa de Porto Alegre, uma Rua Augusta de São Paulo ou uma Lapa no Rio de Janeiro.

Não deixe de fazer algumas noites por estes lados de Lisboa. É clássico e a diversão é garantida!

DIA 3:

Dedique os primeiros dias para conhecer bem a Lisboa Baixa e o Bairro Alto (na minha opinião os preferidos de Lisboa). Agora é hora de conhecer a parte moderna da cidade.

Os dois bairros anteriores que conhecemos são próximos, pequenos, antigos por isso recomendo fazer tudo a pé, de metrô, bondes, ônibus ou táxi. Mas o restante da cidade é gigantesco. Não há como chegar nos lugares facilmente só usando transporte público ou sem gastar um bom dinheiro em táx. Por isso sugiro, que a partir de agora, você utilize os famosos ônibus de turismo. Sabe aqueles ônibus coloridos, de dois andares, com a parte de cima aberta e repleto de turistas e suas máquinas fotográficas? Acredite, é o melhor meio de locomoção. Pq?? Pq o custo é baixo, você vai passar por TODOS os principais pontos turísticos de Lisboa e não vai precisar se preocupar como chegar até o outro destino.

Você pode pegar ele em qualquer parada. Compre o bilhete que te dá direito à 48 horas nele. Isso significa que durante dois dias você poderá subir e descer do ônibus em qualquer parada sem pagar a mais por isso.

Lisboa possui duas linhas de ônibus de turismo. A linha amarela e a linha vermelha. As duas são ótimas e passam por todos os principais pontos turísticos da cidade. Não se preocupe, você vai encontrar estes ônibus tranquilamente pelas ruas. Eles circulam por todos os lugares. É só perguntar para alguém onde é a parada mais próxima deles. Espere ele passar, faça sinal e compre o passaporte para os dois dias diretamente com o motorista.

Todos os próximos pontos turísticos você poderá fazer usando os ônibus de turismo sugerido.

TORRE DE BELÉM

Ela está ali, aos pés do Rio Tejo, imponente! A Torre de Belém foi erguida na época das descobertas justamente para monitorar quem se aproximava de Lisboa. Era preciso proteger estas terras. Por isso ela servia como fortaleza de uma terra bem valiosa.

Nem pense em passar por Lisboa sem parar aqui – sem contar que é um dos cartões postais mais lindos da cidade. A visitação é aberta mediante um pagamento pequeno. Não lembro ao certo o valor mas o ingresso varia entre 5 e 7 euros. Talvez o preço seja um pouco salgado até pq não espere encontrar muitas atrações lá dentro. É praticamente vazio mas não há como explicar a sensação de estar naquele espaço e ver de perto este gigantesco forte. Programe no máximo uma hora na torre. Suba até o alto e observe a vista incrível e descubra cada cantinho – às vezes secreto.

521293_10200185647746617_787021601_n

MONUMENTO AO DESCOBRIMENTO

Saia da Torre de Belém e vá caminhando até o Monumento do Descobrimento. É bem perto um do outro… e para chegar é muito fácil. Basta ir seguindo o Rio Tejo.

Este monumento tinha uma importância muito grande para mim. Primeiro, foi uma das muitas lembranças que ficaram das fotos dos meus pais quando eles passaram por aqui. E segundo, pq o monumento do Descobrimento era a capa de um dos livros de história que tive na escola. Passei boa parte da minha juventude vendo aquela foto sem imaginar que um dia estaria aqui, diante dele.

O monumento também é gigantesco. Tem o formato de uma caravela lotada de heróis prestes à se jogar na água. Não se paga para ver de perto. E no fim da tarde ganha um colorido ainda mais incrível com o por do sol.

Em frente ao monumento existe um restaurante onde almoçamos, mesmo já sendo quase quatro horas da tarde. Havia muitas opções de comida portuguesa e até italiana. Os pratos não eram baratos mas também não eram caros. Pegue uma mesa na varanda, na rua. Você vai almoçar tendo como cenário o rio Tejo e o monumento tão famoso. Começamos os trabalhos tomando algumas cervejas naquele fim de tarde. Nunca mais vou esquecer deste almoço simples mas num lugar tão apaixonante! Não deixe essa oportunidade passar caso esteja por ali.

9192_10200185647946622_430939856_n

305298_10200185648146627_474394081_n

PASTÉIS DE BELÉM

Antes de ir embora de Belém, esse cantinho de Lisboa, experimente os verdadeiros e famosos pastéis que carregam o nome desta terra.

O sabor, bom… não sei explicar ao certo. É viciante! Ótimo para sobremesa, lanche da tarde ou para curar a ressaca da noite anterior.

São pastéis feitos de nata que você nunca experimentou e nunca vai experimentar outros melhores que não os originais das docerias portuguesas.

Coma quantos aguentar! Esqueça regimes e todo o resto. Este é, sem dúvida, o sabor de Portugal que você vai carregar para o resto da vida!

Os clássicos são feitos numa fábrica em Belém mesmo, todos à mão. Mas em qualquer doceria, lanchonete, restaurante de Lisboa você vai encontrar vários! Não fique na vontade!

Para encontrar a fábrica? Fácil… anote aí: Rua de Belém, em Belém.

http://www.pasteisdebelem.pt/

PRAÇA MARQUE DO POMBAL E AVENIDA DA LIBERDADE

Aqui está parte da Lisboa moderna, da Lisboa que não para…

A avenida da Liberdade trata-se na verdade de uma gigantesca e assustadora avenida – ainda mais para quem dirige nela.

O fluxo é intenso. A avenida é cercada por lojas e no fim dela está a praça Marques do Pombal. O lugar não oferece quase nenhuma atividade para o turista mas é o coração da “nova Lisboa”. É preciso passar por aqui. Sugiro, portanto, uma rápida olhada – pode ser até pela janela do próprio ônibus de turismo. Mas se você quer conhecer cada cantinho desta avenida e descobrir restaurantes e lojas diferentes, aventure-se! Não cheguei a conhecer mas certamente farei isso na minha próxima ida até lá.

DIA 4:

OCEANÁRIO

Em quase qualquer grande cidade da Europa há um oceanário. Para quem viaja bastante os passeios à estes gigantescos aquários acabam se tornando repetitivos e chatos. Mas no Oceanário de Lisboa, recomendo! Já visitei muitos mas este é, sem dúvida, um dos melhores. Só não ganha do oceanário de Valência, na Espanha – que pra mim continua sendo o número 1!

Começamos o nosso quarto dia em Lisboa visitando o oceanário. Para chegar até lá usamos apenas o metrô. Descemos na estação do Oriente, na linha vermelha (vou falar desta estação daqui a pouco).

A caminhada é rápida e você pode ir curtindo a parte moderna da cidade.

O ingresso na época era de 16 euros. Não se preocupe com o valor! Pague com gosto! Você vai se divertir muito lá dentro.

Além dos clássicos tanques gigantescos a gente passa por ambientes que recriam climas. Num deles, por exemplo, voce se sente no ártico. A temperatura é baixa e há muito gelo. Num outro ambiente é possível sentir o clima tropical e estar rodeado de suas vegetações.

Mas o mais curioso é ter contato com alguns animais. Por exemplo, você não faz ideia a diversão que é passar pelo tanque das lontras. Elas são muito simpáticas e carinhosas. Nadam o tempo inteiro, fazem carinho, parecem apaixonadas e – consequentemente- arrancam suspiros de quem as observa. Talvez seja o setor em que o público mais perde tempo.

A lontra mais famosa é a Amália. Apaixonada pelo seu companheiro Eusébio ela teve com ele três filhotes. Eusébio morreu em 2010 mas até a minha passagem por Lisboa, Amália ainda estava lá sempre demonstrando muito amor.

Se divirta com as lontras!

247220_10200212330253663_1086571825_n

CHURRASCARIA CHIMARRÃO

Se você for ao Oceanário pela manhã, deixe para almoçar na churrascaria Chimarrão assim que sair de lá. Se deixar para visitar o Oceanário à tarde, almoce antes. Essa churrascaria fica em frente aos aquários – impóssivel não vê-la. Tenho certeza que você vai matar a saudade de uma bom churrasco!

Não é cara! Os preços são super em conta e o melhor: é um rodízio (para um gaúcho, como eu, foi uma glória).

TELEFÉRICO

Um gigantesco teleférico foi construído quase em frente ao Oceanário. Se você não sair muito tarde de lá, faça o passeio de teleférico. O valor é baixo. Menos de 5 euros por pessoa e você, ao longo de 15 minutos (duração do passeio), terá diante de seus olhos uma das imagens mais bonitas da moderna Lisboa. Recomendo o passeio! Vá até o final e volte (também de teleférico).

CASSINO

Saímos do teleférico e percorremos algumas ruas em frente ao Oceanário a pé. Descobrimos, sem querer, um cassino. E é claro que resolvemos conhece-lo. São quatro ou cinco andares. Para quem gosta, opções de jogos não faltam. É tudo muito bonito! Só demos uma volta para ver todo o prédio e jogamos algumas moedas de ouro. Não levamos mais de uma hora. Recomendo! Só lembrando que a entrada é gratuita e não se pode tirar fotos lá dentro.

GARE DO ORIENTE

Antes de voltar para o hostel demos uma parada na Gare do Oriente. Trata-se da bonita e imponente estação de metrô, ônibus e trem deste lado de Lisboa. É tudo junto. Descemos no metrô ali e também foi ali que pegamos o trem para viajarmos até Porto. Daqui a alguns dias falarei dessa viagem.

Procure se informar dos destinos e faça uma viagem de trem! É imperdível! Se não quiser se programar por isso aproveite à ida até a parte moderna de Lisboa para visitar esta estação. É muito bonita mesmo!

576474_10200185648586638_1403779130_n

PASSEAR NAS DOCAS

Se você procura opção para a noite: vá até as Docas. O lugar é lindo e sempre bastante animado. Há vários bares, pubs e baladinhas. Não lembro de ter pago nada para entrar – apenas o que consumimos. Nas Docas tocava muita muúsica eletrônica e brasileira. O sertanejo bombava na época.

DIA 5:

DIA DE FAZER COMPRAS

O último dia em Lisboa foi para fazer compras. Visitamos aquelas clássicas lojinhas para turistas e passamos também pelo apaixonante “El Corte Ingles” – uma grande e importante rede de lojas que existe na europa. São mais de dez andares com tudo o que você pode imaginar. Meu amigo, Diego, deixou para comprar lá máquinas fotográficas – e ele pagou um bom preço por elas.

Passamos por parte da Avenida da Liberdade, onde estão outras importantes lojas.

E terminamos na parte antiga de Portugal. Fomos até a rua Augusta onde está a Zara e a Sfera – ideal para comprar roupas.

 

———————————————————————————————–

Cinco dias serão poucos para uma cidade tão incrível e cheia de atrações que é Lisboa.

Mas quis mostrar aqui que é possível, em apenas cinco dias, montar um roteiro para se conhecer a melhor parte desta cidade incrível!

Minha opinião continua a mesma: essa é a Lisboa que eu conheci – diferente da Lisboa que os meu pais conheceram. Aproveite as dicas mas tente encontrar a sua Lisboa! Faça o seu caminho e deixe Lisboa te seduzir.

E você?? O que mais conheceu em Lisboa e que recomenda?

Anúncios

20 comentários sobre “LISBOA EM 5 DIAS // Portugal

  1. Lisboa é mesmo apaixonante. A proxima vez que for lá, não deixa de ir ao zoológico de lá. Se se apaixonou pelo oceanário, o Zoo é tão sensacional quanto!!

      1. Ao deixarmos Lisboa, o que mais chamou-me atenção foi qdo. botamos o pé na estrada (quero dizer, o carro na estrada), após atravessarmos a Ponte 25 de abril (*) em direção a fronteira c\a Espanha (Gaia e Badajos), deparamos c\ o 1º “Portage=pedágio” que conheçi na vida. O aspecto mais incrível era sua localização, sempre, nas “alças de acesso e saídas”, jamais sobre a rodovia principal; e, segundo, o(s) valor(es) pago(s) na(s) saída(s) referia-se tão somente ao trecho percorrido s\ a via principal.Isso foi em 1997 e como são os pedágios em nosso país.

  2. OLÁ ….Muito bacana seu blog, parabéns.
    Gostaria de sua opinião sobre uma coisa….
    vou ficar sete dias na europa e estou entre ficar 3 dias em Madri e 4 em Lisboa ou vice versa, na sua opinião qual deles vale mais a pena?
    Grande abraço

    1. Fabiano, na minha opinião Lisboa requer mais tempo! Há mais opções de lugares para se visitar mas essa decisão varia muito do seu gosto. Eu ficaria mais em Lisboa! Boa viagem!

    1. Grazielly, que notícia ótima!!! Depois passe aqui pra dividir com a gente o que achou legal e o que não é tao bom assim. Aí podemos ir atualizando o blog. Boa viagem!!

  3. Obrigado por compartilhar conosco sua estadia em Lisboa, Marcus. Em Abril de 2016, vou passar a lua de mel em Lisboa e Porto. Sendo 5 ou 6 dias em Lisboa e 3 ou 4 dias no Porto.
    Conheceu a cidade do Porto? Se sim, o que tem a dizer sobre ela? Na sua opinião, melhor que Lisboa?

    Obrigado!

    Abraços

    1. Leonardo, conheço Porto sim. Uma cidade incrível! Apaixonante. Logo vou postar dicas de lá. Porto é uma cidade bem aconchegante, diferente de Lisboa que é mais urbana. Mas as duas são lindas. Para a lua de mel acho porto ideal para casais. Vai render almoços e jantares com vistas incríveis! Depois nos conte o que achou. Boa viagem!

  4. o aeroporto fica dentro da cidade de Lisboa e o “bairro do campo pequeno” fica a menos de 3 kms, acho que foste enganado pelo táxi 🙂

    1. Olá Antônio, fique tranquilo. Não existe censura por aqui não. Como eu estava fora do Brasil não consegui liberar as mensagens antes. Também não fomos enganados por táxi nenhum até pq não usamos táxi. Como está claro no texto fomos de ônibus e esse foi o tempo que levamos de ônibus até o hostel em que nos hospedamos. Quanto ao aeroporto você está certo! Ele realmente fica dentro da cidade e super perto. Farei essa atualização agora. Por fim sugerimos ônibus por ainda ser a melhor opção já que o preço fixo do táxi na época até o destino era de 30 euros. Muito obrigado pela visita e pelas sugestões. Volte sempre e suas contribuições sempre vão ser bem vindas. Grande abraço.

  5. Olá Marcus, estou indo p Lisboa amanhã, estou morando em Barcelona e ficarei exatamente os 5 dias,mtentarei seguir seu roteiro, muito legal!

    1. Juscelino, desculpe estava em viagem e só consegui ler hoje sua mensagem. Espero que minhas dicas tenham te ajudado. Depois atualize a gente. Grande abraço e obrigado pela visita!

  6. Oi Marcus
    Adorei as tuas dicas. Estou para ir a Portugal e não sabia onde começar, agora já tenho uma ideia. Na verdade fui a Portugal mas foi em 97, nem me lembrava mais dos atrativos e o melhor lugar para ficar. obrigada. Ceres

  7. Realmente Portugal é apaixonante e estou totalmente “in love” com o País. Estive por 5 dias em Lisboa em março deste ano e foi tudo muito corrido, mas proveitoso. Nestes 5 dias conheci Belém, Fátima, Óbidos, Porto e alguns pontos em Lisboa, mas faltou muito a conhecer. Em outubro retornarei por 12 dias e aí sim terei tempo de conhecer melhor. Estou montando um roteiro para conhecer Sintra, Alcobaça, Cascais, Évora, Nazaré, Braga, Aveiro, outros pontos e Lisboa que não consegui ir (suas dicas ajudaram muito) e ainda um dia em Sevilha. Contando os dias para retornar à terrinha…

  8. Marcus, adorei seu blog!! No inicio de abril irei para Portugal. Começamos com a cidade de Porto, depois vamos dormir uma noite na região do Douro, Aveiro, Obidos, Évora, Sevilha (ES), Região do Algarve e finalmente Lisboa (Sintra e Caiscais).
    Vc tem mais alguma dica das outras cidades portuguesas que irei passar?
    Aguardo.
    Carol

    1. Na região do Douro é obrigatório um passeio de barco pelo rio! Há empresas que oferecem passeios de barco com almoço na embarcação. Recomendo muito! Óbidos é linda! Aproveite para passar o dia todo dentro da vila construída no castelo de Óbidos. Não deixe de experimentar a ginja – bebida típica da região. Dicas de Sevilha postei nesse outro post:
      https://fuiviajarn.wordpress.com/2015/06/29/roteiro-de-tres-dias-em-sevilha-andaluzia-espanha/
      Ótima viagem!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s